sábado, 28 de março de 2015

SUPERFATURAMENTO NA MERENDA ESCOLAR PODERÁ LEVAR A CASSAÇÃO A PREFEITA DE GUARUJÁ!

DUAS COMISSÕES PROCESSANTES APURAM DESVIOS NO EXECUTIVO DE GUARUJÁ
INVESTIGAÇÕES REALIZADAS PELOS PRÓPRIOS VEREADORES TAMBÉM IDENTIFICARAM COMPRAS A PREÇOS BEM ACIMA DOS PRATICADOS NO MERCADO.



O Plenário da Câmara Municipal de Guarujá aprovou na última terça-feira (24), por 9 votos a 6, a formação de comissão processante para apurar responsabilidades no caso que ficou conhecido como 'o escândalo da merenda'.

A medida foi deliberada em consonância com parecer, emitido pela Comissão de Fiscalização e Controle, que investigou o caso durante seis meses e concluiu que há fortes evidências de superfaturamento, fraude, ingerência e omissão por parte de agentes públicos - conforme consta no relatório analisado nesta terça-feira pelos vereadores, e que agora será encaminhado ao Ministério Público Estadual (MPE) e ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) para municiar possível inquérito criminal a ser aberto contra os gestores responsáveis, entre eles, a secretária de Educação, Priscilla Bonini.

Paralelamente a isso, a comissão processante vai apurar a eventual responsabilidade da chefe do Executivo no caso. O grupo foi formado na mesma sessão em que o relatório foi votado, por meio de sorteio. O vereador Edilson Dias (PT) ficou com a presidência da comissão, tendo como relator o vereador Geraldo Soares Galvão (DEM) e, como membro, o vereador Jailton Sorriso (PPS). Os trabalhos terão duração de 90 dias e, ao final, podem resultar em cassação.

Denunciado em junho, pela ex-presidente do Conselho de Alimentação Escolar (CAE) do Município, Elizabeth Barbosa, o escândalo veio à tona em depoimento prestado a vereadores da Comissão de Fiscalização e Controle da Casa, quando apontou uma série de irregularidades no contrato de fornecimento de merenda escolar nas unidades de ensino da Cidade - como inferioridade nutricional dos alimentos servidos; o não cumprimento de exigências contidas no Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), além do supostos cerceamento do trabalho de fiscalização dos conselheiros.

Investigações realizadas pelos próprios vereadores também identificaram compras a preços bem acima dos praticados no mercado. Entre os que mais chamaram atenção, consta o valor do preço do adoçante dietético líquido (marca Stevita): R$ 24,76 (frasco de 100 ml), sendo que o mesmo produto, no mercado, foi encontrado por R$ 2,10 (o frasco de 100 ml). Ou seja, por preço quase 1.000% menor (mais detalhes na tabela abaixo).

Vereadores também detectaram problemas no fornecimento de carne às escolas. Os vereadores Edílson Dias (PT), Luciano Lopes da Silva, o Luciano China (PMDB) e Givaldo dos Santos Feitoza, o Givaldo do Açougue (PSD) comprovaram que, em pelo menos duas escolas, a carne oferecida na merenda (coxão mole) seria inferior a que foi licitado pela Secretaria de Educação (contrafilé). Eles também encontraram duas peças de carne que deveriam ter 5 quilos, e não tinham.

Vereadores detectaram ainda negligência no recebimento dos alimentos, perdas entre 30% e 50% das frutas e verduras, fragilidade na estrutura das cozinhas das escolas; merendeiras das próprias empresas fornecedoras assinando recebimentos de mercadorias e preços duas ou três mais altos do que os praticados no mercado, com indícios de superfaturamento. O fornecedor também estaria sem contrato, na ocasião.

Entre as disparidades de preço verificadas, as que mais chamam atenção são:


1) O valor do preço da farinha de trigo especial (marca Rosa Branca): R$ 4,50 (o quilo), sendo que o mesmo produto, no mercado, custa R$ 2,10 (o quilo). Ou seja, é 109% menor.

2) O valor do preço o café moído e torrado (marca Pelé): R$ 18,12 (o quilo), sendo que o mesmo produto, no mercado, custa R$ 9,96 (o quilo). Ou seja, é 81,9% menor.
3) O valor do preço do trigo para kibe (marca PQ): R$ 11,88 (o quilo), sendo que o mesmo produto, no mercado, custa R$ 5,00 (o quilo). Ou seja, é 137,6% menor.
4) O valor do preço do adoçante dietético líquido (marca Stevita): R$ 24,76 (frasco de 100 ml), sendo que o mesmo produto, no mercado, custa R$ 2,10 (o frasco de 100 ml). Ou seja, é 1.000% menor.
5) O valor do preço do orégano (pacote 100g): R$ 6,93, sendo que o mesmo produto, no mercado, custa R$ 2,10 o pacote de 100g. Ou seja, é 230% menor.
6) O valor do preço do frango em cubos: R$ 16,59 (o quilo), sendo que o mesmo produto, no mercado, custa R$ 6,99 (o quilo). Ou seja, é 137% menor.
7) Sucrilhos (da marca Nutrifoods): R$ 18,00 (o quilo), sendo que o mesmo produto, no mercado, custa R$ 8,60 (o quilo). Ou seja, é 109,3% menor.
8) Cereal infantil (da Multicereais): R$ 11,70 (o quilo), sendo que o mesmo produto, no mercado, custa R$ 4,30 (o quilo). Ou seja, é 109% menor.
9) Biscoito salgado tipo cream cracker (da Duchen): R$ 11,00 (o quilo), sendo que o mesmo produto, no mercado, custa R$ 5,50 (o quilo). Ou seja, é 100% menor.
10) Suco de caju (Serigy): R$ 11,00 (o litro), sendo que o mesmo produto, no mercado, custa R$ 4,58 (o litro). Ou seja, é 140% menor.


*Todos os preços tomados como base de comparação, pela Câmara, foram adquiridos em mercados da Cidade e as notas fiscais constam no relatório. Todos os dados referem-se ao ano de 2014.



Fonte: CÂMARA MUNICIPAL DE GUARUJÁ
Assessoria de Imprensa

PELO PSDB, VEM AI FARID MADI EM 2016?

PELO PSDB, VEM AI FARID MADI EM 2016?
APÓS ATROPELAR OS CANDIDATOS DA PREFEITA MARIA DE BRITO (PMDB) NAS ÚLTIMAS ELEIÇÕES, COM A BENÇÃO DAS LIDERANÇAS E DO GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN, SERÁ QUE O EX-PREFEITO ATROPELARÁ A TUDO E A TODOS COM A LOCOMOTIVA DO GOVERNO DO ESTADO?


A PREFEITA DA MELANCIA VAI CAIR MEU POVO?


RIBAMAR BRANDÃO: "PEÃO NO JOGO POLÍTICO OU CAVALO DE TRÓIA?"

DIRETOR RIBAMAR BRANDÃO: "PEÃO NO JOGO POLÍTICO OU CAVALO DE TRÓIA NUM GOVERNO PRA LÁ DE SUSPEITO?"
PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO DOS CAMINHONEIROS QUE UTILIZA UMA ÁREA PÚBLICA, DIRETOR DE PORTOS, A FAMÍLIA PROPRIETÁRIA DE UM CANAL DE TELEVISÃO, ARTICULADOR NA CÂMARA MUNICIPAL E EX-SECRETÁRIO NO GOVERNO FARID MADI E CANDIDATO À PREFEITO PELA OPOSIÇÃO, RIBAMAR BRANDÃO (PSB) É UMA CAMALEÃO POLÍTICO EM GUARUJÁ?


GOVERNO MARIA DE BRITO: "QUEM CONHECE, NÃO CONFIA!"

sexta-feira, 27 de março de 2015

MALVERSAÇÃO DE DINHEIRO PÚBLICO TEM OUTRO NOME NO GOVERNO DO GUARUJÁ, CHAMA-SE OPOSIÇÃO!

MALVERSAÇÃO DE DINHEIRO PÚBLICO TEM OUTRO NOME NO GOVERNO DO GUARUJÁ, CHAMA-SE OPOSIÇÃO AO GOVERNO!
SÃO DEZENAS DE ESCÂNDALOS, ALGUNS AINDA EM INVESTIGAÇÃO COMO AS ESCOLAS DA CONSTRUTORA MATISSE, A COMPRA DO COLÉGIO DOMINGOS DE MORAES, UNIFORMES ESCOLARES QUE NÃO CHEGARAM, LOUSAS DIGITAIS, EVENTOS MILIONÁRIOS, LIVROS DIDÁTICOS, LEGO, REFORMAS DE ESCOLAS, ETC...ETC...ETC...


QUEM SABE SE A PREFEITA FICASSE MAIS NA CIDADE AO INVÉS DE IR PASSEAR EM BRASILIA, OS DESCALABROS COM O DINHEIRO PÚBLICO DIMINUIRIA!

VOTAÇÃO DO ESCÂNDALO DA MERENDA FECHA A CASA DO EDUCADOR!

VOTAÇÃO NA CÂMARA MUNICIPAL DO ESCÂNDALO DA MERENDA PARA APURAR RESPONSABILIDADES, FECHA A CASA DO EDUCADOR!
DEZENAS DE APANIGUADOS QUE DEVERIAM ESTAR TRABALHANDO PELA EDUCAÇÃO DA CIDADE, COMPARECEM À CÂMARA MUNICIPAL PARA PRESSIONAR OS VEREADORES. MAS NINGUÉM DESSA TURMA QUER FISCALIZAR A MERENDA DAS CRIANÇAS NAS ESCOLAS.


GOVERNO MARIA DE BRITO: "QUEM CONHECE, NÃO CONFIA!"

quinta-feira, 26 de março de 2015

QUEM ACREDITA NA CÂMARA MUNICIPAL DE GUARUJÁ?

QUEM ACREDITA NA CÂMARA DE GUARUJÁ?
A RECENTE HISTÓRIA NOS ÚLTIMOS SEIS ANOS MOSTRA QUE NOSSOS POLÍTICOS NÃO ESTÃO PREOCUPADOS COM A POPULAÇÃO E SIM COM SEUS INTERESSES. VAMOS AGUARDAR, MAS APOSTAMOS PELA NÃO CASSAÇÃO DA PREFEITA DE GUARUJÁ E TEREMOS MAIS DOIS ANOS DE ABSURDOS NOS CONTRATOS E COMPRAS!


GOVERNO MARIA DE BRITO: "QUEM CONHECE, NÃO CONFIA!"

TCE SOLICITA À CÂMARA À APURAÇÃO DAS IRREGULARIDADES NA CONTRATAÇÃO DA STRATÉGIA CONSULTORES!

TRIBUNAL DE CONTAS SOLICITA À CÂMARA DE GUARUJÁ À APURAÇÃO DAS IRREGULARIDADES NA CONTRATAÇÃO DA STRATÉGIA CONSULTORES!
“OS ARGUMENTOS APRESENTADOS PELOS INTERESSADOS NÃO FORAM CAPAZES DE AFASTAR OS QUESTIONAMENTOS SUSCITADOS NOS AUTOS, NÃO RESTANDO DEMONSTRADO, NO PRESENTE CASO, A INVIABILIDADE DE COMPETIÇÃO QUE JUSTIFICARIA A CONTRATAÇÃO DIRETA POR INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO.”











MERENDA DE GUARUJÁ VIRA ALVO DE CASSAÇÃO NA CÂMARA DE GUARUJÁ.

MERENDA DE GUARUJÁ VIRA ALVO DE COMISSÃO PROCESSANTE NA CÂMARA.
PREFEITA ANTONIETA ALEGA DECISÃO POLÍTICA E ACUSA OPOSIÇÃO EM COLETIVA À IMPRENSA


A Câmara de Guarujá aprovou ontem, por nove votos a seis, a formação de uma comissão processante para avaliar possível infração político-administrativa da prefeita Maria Antonieta de Brito (PMDB) no caso conhecido como ‘Escândalo da Merenda’. A decisão ocorreu após a leitura de um relatório conclusivo da Comissão de Fiscalização e Controle da Casa, presidida pelo vereador oposicionista Edilson Dias (PT), sorteado como presidente da comissão, composta ainda pelos vereadores Geraldo Soares Galvão (DEM e relator) e Jailton Reis dos Santos, o Sorriso (PPS).

O processo pode desencadear o impeachment da chefe do Executivo. O caso ficou conhecido em junho do ano passado, por intermédio de denúncia feita pela ex-presidente do Conselho de Alimentação Escolar (CAE) do Município, Elizabeth Barbosa. A maioria dos vereadores entendeu como procedentes as denúncias e aprovou o encaminhamento de ofícios com depoimentos e documentação aos ministérios públicos estadual e federal; Polícia Federal, Tribunal de Contas e outros órgãos. Há possibilidade dos documentos municiarem um possível inquérito criminal contra os gestores responsáveis, entre eles, a secretária de Educação Priscilla Bonini.

Ano passado, a ex-presidente do CAE apontou uma série de irregularidades no contrato de fornecimento de merenda escolar nas unidades de ensino da Cidade, como inferioridade nutricional dos alimentos servidos; o não cumprimento de exigências contidas no Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), além de suposto cerceamento do trabalho de fiscalização dos conselheiros.

Investigações que duraram um ano, realizadas pelos próprios vereadores, também identificaram compras a preços bem acima dos praticados no mercado. Entre os que mais chamaram atenção, consta o valor do preço do adoçante dietético líquido (marca Stevita): R$ 24,76 (frasco de 100 ml), sendo que o mesmo produto, no mercado, foi encontrado por R$ 2,10.

De carne à melancia

Vereadores também detectaram problemas no fornecimento de carne às escolas. Edilson Dias (PT), Luciano Lopes da Silva, o Luciano China (PMDB) e Givaldo dos Santos Feitoza, o Givaldo do Açougue (PSD) comprovaram que, em pelo menos duas escolas, a carne oferecida na merenda (coxão mole) seria inferior à que foi licitada pela Secretaria de Educação (contrafilé). Eles também encontraram duas peças de carne que deveriam ter cinco quilos e não tinham.

Houve denúncia com relação à compra de melancia por R$ 30,60 o quilo, quando no mercado o valor máximo era de R$ 8,00. Também de negligência no recebimento dos alimentos, perdas entre 30% e 50% das frutas e verduras, fragilidade na estrutura das cozinhas das escolas; merendeiras das próprias empresas fornecedoras assinando recebimentos de mercadorias.

Vereadores

A Reportagem conversou com alguns vereadores logo após a votação. “Fiquei surpreso com a votação. Até a pouco tempo eu era o único oposicionista. A pressão do Governo foi grande, mas a qualidade das provas, dos depoimentos, as gravações e outras provas geraram um processo de 800 páginas. Confirmamos todas as denúncias”, disse Edilson Dias.

O vereador Gilberto Benzi (Pros) também se mostrou entusiasmado com a votação. “Foi tenso. Essa denúncia vinha sendo investigada por 12 meses. Há fatos concretos e foi praticamente impossível não abrir comissão processante”. Ao saber da coletiva, o vereador completou: “Não foi uma decisão política, foi técnica”, garantiu.

O presidente da Câmara, vereador Ronald Nicolaci Fincatti (Pros) afirmou: “Constatamos preços absurdos. Esta casa sempre votou a favor da Administração. Porém, desta vez, os fatos são graves. O resultado não poderia ser diferente”, finalizou.

Fonte: Jornal Diário do Litoral


PRAIAS DO GUARUJÁ CONTINUAM SENDO CONTAMINADAS COM RESÍDUOS DA DRAGAGEM DO PORTO DE SANTOS.

OS INCONFIDENTES FIZERAM A DENUNCIA EM 2013, AGORA CHEGA A TV!
PRAIA DO TOMBO E GUAIUBA CONTINUAM SENDO CONTAMINADAS COM RESÍDUOS DA DRAGAGEM DO PORTO DE SANTOS. CETESB E AUTORIDADES FECHAM OS OLHOS E NOSSAS PRAIAS PODEM VIRAR UM LIXÃO CONTAMINADO.




PUBLICADO EM 10/05/2013
DRAGAGEM DO PORTO ESTÁ ACABANDO COM AS PRAIAS DE GUARUJÁ!
GRAVES DENUNCIAS CIRCULARAM NA INTERNET SOBRE O DESPEJO DE RESÍDUOS MUITO PRÓXIMO AS PRAIAS DE GUARUJÁ. NINGUÉM APUROU, A IMPRENSA NÃO FALOU, MAS A SABEDORIA DOS PESCADORES DOCUMENTOU!



QUEM SABE TEREMOS UM DIA UM SECRETÁRIO DE MEIO-AMBIENTE COMPROMETIDO COM A NOSSA CIDADE E MORADOR NA ILHA DE SANTO AMARO!

ENTENDAM O CASO DO ESCÂNDALO DA MERENDA ESCOLAR EM GUARUJÁ!

RELATÓRIO SOBRE “ESCÂNDALO DA MERENDA” É VOTADO NA TERÇA-FEIRA EM GUARUJÁ.
INVESTIGAÇÕES REALIZADAS PELOS PRÓPRIOS VEREADORES TAMBÉM IDENTIFICARAM COMPRAS A PREÇOS BEM ACIMA DOS PRATICADOS NO MERCADO.


O Plenário da Câmara Municipal de Guarujá vota, na terça-feira (24), o relatório conclusivo sobre o caso que ficou conhecido como “escândalo da merenda”, denunciado em junho, pela ex-presidente do Conselho de Alimentação Escolar (CAE) do Município, Elizabeth Barbosa.

Se a maioria dos vereadores entender como procedente as denúncias, depoimentos e documentações reunidas, elas serão encaminhadas ao Ministério Público Estadual (MPE) para municiar inquérito criminal a ser aberto contra os gestores responsáveis, entre eles, a secretária de Educação, Priscilla Bonini. 

Entenda o caso 

Em depoimento prestado a vereadores da Comissão de Fiscalização e Controle da Casa, a ex-presidente do CAE apontou uma série de irregularidades no contrato de fornecimento de merenda escolar nas unidades de ensino da Cidade, como inferioridade nutricional dos alimentos servidos; o não cumprimento de exigências contidas no Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), além do supostos cerceamento do trabalho de fiscalização dos conselheiros. 

Investigações realizadas pelos próprios vereadores também identificaram compras a preços bem acima dos praticados no mercado. Entre os que mais chamaram atenção, consta o valor do preço do adocante dietético líquido (marca Stevita): R$ 24,76 (frasco de 100 ml), sendo que o mesmo produto, no mercado, foi encontrado por R$ 2,10 (o frasco de 100 ml). Ou seja, por preço 1.000% menor (mais detalhes na tabela abaixo). 

Vereadores também detectaram problemas no fornecimento de carne às escolas. Os vereadores Edilson Dias (PT), Luciano Lopes da Silva, o Luciano China (PMDB) e Givaldo dos Santos Feitoza, o Givaldo do Açougue (PSD) comprovaram que, em pelo menos duas escolas, a carne oferecida na merenda (coxão mole) seria inferior a que foi licitado pela Secretaria de Educação (contrafilé). Eles também encontraram duas peças de carne que deveriam ter 5 quilos, e não tinham. 

Vereadores detectaram ainda negligência no recebimento dos alimentos, perdas entre 30% e 50% das frutas e verduras, fragilidade na estrutura das cozinhas das escolas; merendeiras das próprias empresas fornecedoras assinando recebimentos de mercadorias e preços duas ou três mais altos do que os praticados no mercado, com indícios de superfaturamento. O fornecedor também estaria sem contrato, na ocasião. 

Prefeitura

Na época das denúncias, a Coordenação da Merenda do Município afirmou que nenhuma carne com problema de especificação foi servida aos alunos e que a merenda servida atende acima do que é exigido pela resolução do Plano Nacional de Alimentação Escolar. Informou que as denúncias realizadas pelo CAE foram esclarecidas demonstrando que não havia nenhuma irregularidade. Com relação aos vereadores, a Prefeitura os denunciou por abuso de poder, mas o Ministério Público não identificou qualquer problema no procedimento.    

Segundo informações da Prefeitura, a Seduc atende 126 unidades entre rede municipal, estadual e conveniadas. “As escolas encaminham relatório de controle de estoque elencando estocáveis, hortifrúti, carnes e outros gêneros alimentícios, cujo documento segue para a Coordenação de Merenda Escolar”. 

Ainda segundo a Seduc, após estes trâmites, as nutricionistas fazem os pedidos para todas as unidades de acordo com a sugestão de cardápio. “Vale ressaltar que o cardápio pode sofrer alterações levando em consideração fatores climáticos que atingem alguns tipos de hortifrúti”, comenta. A Secretaria afirma ainda que todas as escolas possuem local e equipamentos adequados para armazenamento e conservação dos produtos. 

O setor responsável pela alimentação dos alunos do Município é a Coordenação de Merenda Escolar, subordinado à Diretoria de Gestão Administrativa e Logística da Seduc. Para o atendimento da merenda escolar foram feitos contratos para o fornecimento de mão-de-obra para preparo e distribuição da merenda, contrato para fornecimento de gás de cozinha e contratos para fornecimento de vários gêneros alimentícios. “Todas as ações referentes à merenda escolar atendem o exposto na resolução 26/2013 do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), o que resulta em uma alimentação adequada e de qualidade”, garante a Prefeitura.

Em 2013, Guarujá investiu R$ 19.318.967,87, com a aquisição de gêneros alimentícios. Atualmente, a Prefeitura oferece 70 mil refeições diárias, o que representa R$1,38 por aluno/dia. 

Para a Câmara, entre as disparidades de preço verificadas, as que mais chamam atenção são: 

1) O valor do preço da farinha de trigo especial (marca Rosa Branca): R$ 4,50 (o quilo), sendo que o mesmo produto, no mercado, custa R$ 2,10 (o quilo). Ou seja, é 109% menor. 

2) O valor do preço o café moído e torrado (marca Pelé): R$ 18,12 (o quilo), sendo que o mesmo produto, no mercado, custa R$ 9,96 (o quilo). Ou seja, é 81,9% menor. 

3) O valor do preço do trigo para kibe (marca PQ): R$ 11,88 (o quilo), sendo que o mesmo produto, no mercado, custa R$ 5,00 (o quilo). Ou seja, é 137,6% menor. 

4) O valor do preço do adoçante dietético líquido (marca Stevita): R$ 24,76 (frasco de 100 ml), sendo que o mesmo produto, no mercado, custa R$ 2,10 (o frasco de 100 ml). Ou seja, é 1.000% menor. 

5) O valor do preço do orégano (pacote 100g): R$ 6,93 (o quilo), sendo que o mesmo produto, no mercado, custa R$ 2,10 o pacote de 100g). Ou seja, é 230% menor. 

6) O valor do preço do frango em cubos: R$ 16,59 (o quilo), sendo que o mesmo produto, no mercado, custa R$ 6,99 (o quilo). Ou seja, é 137% menor. 

7) Sucrilhos (da marca Nutrifoods): R$ 18,00 (o quilo), sendo que o mesmo produto, no mercado, custa R$ 8,60 (o quilo). Ou seja, é 109,3% menor. 

8) Cereal infantil (da Multicereais):  R$ 11,70 (o quilo), sendo que o mesmo produto, no mercado, custa R$ 4,30 (o quilo). Ou seja, é 109% menor. 

9) Biscoito salgado tipo cream cracker (da Duchen): R$ 11,00 (o quilo), sendo que o mesmo produto, no mercado, custa R$ 5,50 (o quilo). Ou seja, é 100% menor. 

10) Suco de caju (Serigy): R$ 11,00 (o litro), sendo que o mesmo produto, no mercado, custa R$ 4,58 (o litro). Ou seja, é 140% menor. 

Todos os preços citados foram tomados como base de comparação, pela Câmara, foram adquiridos em mercados da Cidade e as notas fiscais constam no relatório. Todos os dados referem-se ao ano de 2014.

Fontes: A Tribuna On-Line/Jornal O Itapema

DEPUTADO BETO MANSUR (PRB), QUE TAL DEVOLVER R$93 MIL AOS COFRES PÚBLICOS?

QUE TAL R$93 MIL DE VOLTA AOS COFRES PÚBLICOS, DEPUTADO BETO MANSUR?
DEPUTADO MANSUR ENTROU PARA O SEU QUINTO MANDATO COMO DEPUTADO FEDERAL. EMPRESÁRIO SANTISTA NO RAMO DE COMUNICAÇÕES, MANSUR REALIZOU EM SEU ÚLTIMO MANDATO, UM GASTO DE R$95 MIL APENAS COM A DIVULGAÇÃO DA ATIVIDADE PARLAMENTAR.


O dia 15 de março foi realmente muito marcante para a sociedade brasileira. Mais de um milhão de pessoas foram às ruas protestar contra o atual cenário político brasileiro. Não foi importante apenas porque ninguém recebeu R$ 35,00 ou R$ 50,00 e um pão com mortadela para compor as marchas, mas porque a força da comunicação fácil e instantânea está unindo pessoas e contribuindo para o amadurecimento da nossa democracia.

Porém, todos nós devemos saber que manifestar nas ruas não é o suficiente. Os gastos públicos devem ser fiscalizados por esta mesma sociedade e as denúncias devem ser enviadas aos órgãos competentes, para que tenhamos de volta aos cofres públicos o dinheiro de todos nós indevidamente utilizado.

E é justamente neste ponto que a OPS – Operação Política Supervisionada – tem trabalhado.

Hoje, estamos publicando mais uma denúncia, envolvendo o uso indevido do dinheiro público, e também a solução para que ele volte aos cofres da Câmara Federal.

O deputado Beto Mansur entrou para o seu quinto mandato como deputado federal. Empresário santista no ramo de comunicações, Mansur realizou em seu último mandato, um gasto de R$95 mil apenas com a Divulgação da Atividade Parlamentar.

Apesar de ser um valor considerável, este gasto representa apenas 7% dos R$ 1,374 milhão do total utilizado por ele da CEAP (Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar).

Desses R$95 mil, R$93 mil foram para uma única empresa, a gráfica PrintMais, que funciona na RUA CAMPOS MELLO, 201, VILA MATIAS, SANTOS-SP. A empresa foi contratada pelo parlamentar para confeccionar 500 mil folderes.

O valor é alto e a quantidade de material é assustadora, porém, tudo isso é uma prerrogativa de cada um dos 513 deputados federais.
Detalhe (atualizado em 19/03/15 às 15:00)

Tudo estaria dentro da legalidade se não fosse um pequeno detalhe que muitas vezes passa desapercebido.

A nota fiscal desta despesa foi cancelada dias depois de sua emissão. O cancelamento de notas fiscais as tornam inutilizáveis e seu uso pode ser considerado pela justiça como crime de Peculado (Art. 312 CP).

Você deve estar se perguntando:

- Mas o deputado não é vítima da empresa?

Sim. Pode ser que seja. Mas isso não tira dele a responsabilidade sobre a nota que foi integralmente paga a ele como forma de ressarcimento de despesa. O conjunto de regras que regulamenta o uso do dinheiro público da CEAP é o Ato da Mesa 43/2009, e em seu 4º parágrafo está escrito:

"A solicitação de reembolso será efetuada mediante requerimento padrão, assinado pelo parlamentar, que, nesse ato, declarará assumir inteira responsabilidade pela liquidação da despesa, atestando que:

    I - o material foi recebido ou o serviço, prestado;
    II - o objeto do gasto obedece aos limites estabelecidos na legislação;
    III - a documentação apresentada é autêntica e legítima."

Portanto, não resta nenhuma dúvida de que o deputado, Beto Mansur, deverá arcar com o prejuízo, visto que ele é o único responsável pela nota apresentada e devidamente paga por todos nós, contribuintes, via Câmara Federal.

No ano passado, tivemos um caso similar envolvendo o deputado Pastor Marco Feliciano. Em apenas 72h, após fazermos a denúncia, ele devolveu quase 23 mil reais aos cofres da Câmara, depois que identificamos uma nota fiscal cancelada, apresentada por ele, e que também foi objeto de ressarcimento de despesa.

É bem possível que o deputado não saiba deste cancelamento, mas isso não pode ser argumento para que a sociedade brasileira pague mais esta conta indevidamente.

Como forma de tentar reaver este considerável valor aos cofres públicos, a OPS iniciou um “emailzaço” que consiste em solicitar ao parlamentar a devolução deste valor. Se você quer ajudar nesta ação, assista ao vídeo abaixo e saiba como fazer.

terça-feira, 24 de março de 2015

PREFEITA DE GUARUJÁ FAZ PALESTRA PARA EMPRESÁRIOS DO SETOR AEROPORTUÁRIO.

PREFEITA DE GUARUJÁ FAZ PALESTRA PARA EMPRESÁRIOS DO SETOR AEROPORTUÁRIO.
ANTONIETA MOSTROU OS NÚMEROS DO ESTUDO DE VIABILIDADE ECONÔMICA DO AEROPORTO. ELES INDICAM QUE O MOVIMENTO DEVE ATINGIR UM MILHÃO DE PASSAGEIROS POR ANO JÁ NOS PRIMEIROS CINCO ANOS DE ATIVIDADE, E QUE O POTENCIAL É DE 20 VOOS POR DIA.


A prefeita de Guarujá, Maria Antonieta de Brito participou nesta segunda-feira (16), do II Fórum de Infraestrutura para Aviação Geral e Regional, em São Paulo. O evento discute o plano do governo federal de autorizar novos aeroportos para a aviação executiva e regional e as propostas de financiamento para a instalação de aeroportos. A prefeita dividiu a mesa com Thomaz Assumpção, da Urban Systems, e Francisco Lyra, da C-Fly Aviation.

Para uma plateia de investidores, construtoras, fornecedores de equipamentos e empresas aéreas, a prefeita apresentou a proposta do Aeroporto Civil Metropolitano de Guarujá. Antonieta mostrou os números do estudo de viabilidade econômica do aeroporto. Eles indicam que o movimento deve atingir um milhão de passageiros por ano já nos primeiros cinco anos de atividade, e que o potencial é de 20 voos por dia. Ela disse também que a Prefeitura já foi informada do interesse de instalação de voos regulares das empresas Azul, Avianca e Gol.

A prefeita anunciou que a entrega da última versão dos estudos de viabilidade econômico, financeiro e ambiental para a implantação do Aeroporto Civil Metropolitano de Guarujá ao ministro da Secretaria da Aviação Civil (SAC), Eliseu Padilha, vai possibilitar a abertura da licitação da concessão no início do segundo semestre. Antonieta também comemorou a ampliação da área da outorga feita pela Força Aérea Brasileira (FAB) para 1.530 mil m², cinco vezes maior que a anterior, e que contempla as compensações ambientais necessárias.

“Estamos demonstrando as oportunidades que o Guarujá oferece às empresas que utilizarão o aeroporto: a área do retroporto de Vicente de Carvalho; o acesso ao aeroporto, que está sendo construído; as oportunidades da Região Metropolitana da Baixada Santista e com a exploração do Pré-Sal, além da infraestrutura de turismo, com seus 600 restaurantes, hotéis e suas belas praias”, pontuou Antonieta.

Francisco Lyra elogiou os esforços da prefeita para conseguir o aeroporto e citou uma frase que para ele é a melhor maneira de definir o ganho que se tem com um aeroporto: “Quem constrói três quilômetros de estrada chega a três quilômetros de distância; quem constrói uma pista de três quilômetros vai ao mundo todo”.

Já Thomaz Assumpção disse que a Urban Systems é especializada em análise de viabilidade de aeroportos e que o caminho que a prefeita de Guarujá vem fazendo é o que todo prefeito de cidade com potencial de implantar um aeroporto regional deveria fazer

Fonte: Prefeitura de Guarujá

CÂMARA VAI INVESTIGAR DEMOLIÇÃO DE QUIOSQUES DO GUARUJÁ.

CEI VAI INVESTIGAR DEMOLIÇÃO DE QUIOSQUES DO GUARUJÁ.
VEREADORES VÃO APURAR SE HOUVE CONLUIO ENTRE REPRESENTANTES DAS PARTES ENVOLVIDAS COM O OBJETIVO DE "TOMAR" O ESPAÇO OCUPADO PELOS PERMISSIONÁRIOS.


A Câmara de Guarujá instaurou na última terça-feira uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para apurar o imbróglio jurídico envolvendo a demolição dos quiosques da Praia da Enseada e a exploração da faixa de areia para fins publicitários. Isso porque quiosqueiros estão denunciando um suposto conluio entre representantes de uma empresa de publicidade e membros da Administração com o objetivo de ‘tomar’ o espaço ocupado pelos permissionários.

A CEI foi proposta pelo presidente da Casa, o vereador Ronald Luiz Nicolaci Fincatti (Pros), que responderá também pela presidência da comissão, composta por mais quatro vereadores. Além dos cinco, mais 10 assinaram a instauração. Os integrantes foram definidos por sorteio.

Na última segunda-feira, Nicolaci esteve reunido com representantes dos quiosqueiros, que demonstraram grande preocupação com uma suposta ‘jogada’ para tirar deles o direito de manterem seus pontos de venda na orla.

“Nós já vínhamos acompanhando o caso, que agora está sendo complementado por outros fatos e informações até então desconhecidas. Daí a necessidade de investigarmos tudo isso a fundo. Há uma confusão judicial, que envolve vários atores, com interesses específicos. Portanto, cabe a nós esclarecer a situação de modo a evitar qualquer tipo de abuso ou injustiça”, defende Nicolaci.

As primeiras reuniões da comissão começam nesta semana, quando vereadores devem analisar documentos relacionados, e, em cima disso, definir eventuais convocações a serem feitas. Os trabalhos terão duração de 180 dias e, ao final, um relatório conclusivo será apresentado e repassado ao Ministério Público (MP).

A CEI vai apurar ainda supostas irregularidades no cumprimento de decisão judicial, proferida em 2009, pela 4ª Vara da Justiça Federal, que culminou na assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), em 2010, entre a Prefeitura e a Advocacia Geral da União (AGU), determinando a demolição dos 99 quiosques da Enseada. O argumento é que a faixa de areia é domínio da União e não pode ser ocupada por qualquer tipo de empreendimento comercial.

Quatro demolições

Em 12 de agosto último, a Prefeitura começou a cumprir o TAC e demoliu quatro quiosques, sob o argumento de estarem desativados. Durante a demolição, enquanto as retroescavadeiras trabalhavam, duas permissionárias fizeram um protesto alegando que seus quiosques não estavam abandonados e que estavam pagando taxas municipais, por terem adquirido as estruturas de terceiros.

A Administração Municipal, por sua vez, informava que a permanência dos quiosques na areia da Enseada acarreta multas estimadas em R$ 5 milhões, por não cumprir determinação do termo de conduta.

Prefeitura

Em nota oficial, a Prefeitura de Guarujá informa que não teve conhecimento, de forma oficial, da abertura da CEI sobre os quiosques. Porém, rechaça qualquer tipo de denúncia de suposto conluio entre as partes envolvidas.

Revela que o TAC vem sendo discutido judicialmente e, na última semana, o Tribunal Regional Federal (TRF) permitiu a participação da Associação dos Quiosqueiros no processo em andamento. Já existe um cronograma de ação definida, contudo, a Prefeitura aguarda o decorrer do processo para o prosseguimento das atividades.

É importante ressaltar que a Administração preza pelo bom relacionamento com os quiosqueiros, procurando não prejudicar nenhuma das partes envolvidas neste processo de reformulação.

Fonte: Diário do Litoral

FUNCIONÁRIOS TERCEIRIZADOS DA PETROBRAS PROTESTAM EM GUARUJÁ.

FUNCIONÁRIOS TERCEIRIZADOS DA PETROBRAS PROTESTAM EM GUARUJÁ
ELES DIZEM QUE OS SALÁRIOS ESTÃO ATRASADOS HÁ QUASE DOIS MESES. SINDICATO E EMPRESAS DEVEM TER UMA REUNIÃO PARA FAZER UM ACORDO.


Vários trabalhadores da construção civil da UTBR, empresa que presta serviços para a Saipem do Brasil, uma das prestadoras de serviços da Petrobras, fizeram uma manifestação, na manhã desta quarta-feira (18), em frente a sede da empresa em Guarujá, no litoral de São Paulo.

Os trabalhadores dizem que os salários estão atrasados há dois meses. Alguns reclamam que os salários pagos não são compatíveis ao de funcionários estrangeiros. O grupo teme que a UTBR quebre o contrato com a Saipem e que abadone a obra sem pagar os trabalhadores.

O Sindicato da Construção Civil (Sintracomos) entrou em contato com a diretoria da empresa UTBR. Segundo o diretor do sindicato, Laudelino Xavier, os funcionários não receberam o pagamento do salário do mês de fevereiro.

"Os trabalhadores estão sem previsão de pagamento. Optamos por aguardar na frente da Saipem. Vamos ter uma reunião com a UTBR e com a Saipem. Queremos saber qual vai ser a posição delas com relação a isso", disse.

O G1 entrou em contato, por volta das 11h30, com a UTBR para falar sobre o assunto. Até o fechamento desta reportagem, porém, não havia uma posição oficial da empresa sobre o protesto.

Fonte:  A Tribuna On-Line

domingo, 22 de março de 2015

NÃO DISQUE 190, LIGUE NUM DOS GRANDES RESTAURANTES DO GUARUJÁ.

PRECISA CHAMAR UMA VIATURA DA PM? NÃO DISQUE 190, LIGUE NUM DOS GRANDES RESTAURANTES DO GUARUJÁ, LÁ TEM VIATURAS DE PLANTÃO!
ROUBOS AUMENTAM, POLÍCIA PRENDE MENOS E QUADRILHA DE MENORES ARAMADOS ENTRE 13 À 17 ANOS ATERRORIZAM O PARQUE ENSEADA, JOÃO BATISTA JULIÃO, JARDIM VIRGINIA.


GUARUJÁ: A CHICAGO DO ATLÂNTICO!

sexta-feira, 20 de março de 2015

ANUNCIADO COM POMPA EM 2013, O POUPATEMPO DE VICENTE DE CARVALHO AINDA NÃO TÊM DATA PARA ABRIR.

NOVAS UNIDADES DO POUPATEMPO NA REGIÃO AINDA NÃO TÊM DATA PARA ABRIR.
ANUNCIADO COM POMPA EM 2013, O POUPATEMPO DE VICENTE DE CARVALHO JÁ TEVE VÁRIOS PRAZOS DE ENTREGA: O ÚLTIMO ERA PARA JUNHO DE 2014.


Ainda em obras, as novas unidades do Poupatempo de Vicente de Carvalho e São Vicente não têm data certa para abrir. A primeira só deve começar a funcionar entre fim de abril e começo de maio, no Parque Itapema Shopping, e a vicentina deve ficar pronta até o final do ano.

Pior de tudo é que, enquanto isso, a população que mora nas duas cidades precisa se deslocar até Santos ou Praia Grande para pedir a emissão de documentos pessoais, do carro, entre outros serviços.

Anunciado com pompa em 2013, o Poupatempo de Vicente de Carvalho já teve vários prazos de entrega: o último era para junho de 2014. Quase um ano depois, parece que agora a obra está andando, como explica o diretor do shopping, José Roberto Buchala. 

“Não tem data certa para a abertura, mas já estamos na expectativa. O atendimento será para 2.500 pessoas por dia”.

 assessoria do órgão, entretanto, não dá qualquer previsão de quando o posto será aberto. Mas garante que “o projeto está em fase de conclusão”.

A Prefeitura de Guarujá, por sua vez, alega que está conversando com o Governo do Estado sobre quais serviços municipais serão disponibilizados no local.

São Vicente
Segundo o Governo do Estado, a unidade de São Vicente, que ficará em um galpão na Avenida Antonio Emmerich, na Vila Cascatinha, ainda precisará passar por licitação por parte da Prefeitura para fazer a obra no local.

O posto foi anunciado em março de 2014 pelo governador Geraldo Alckmin, em visita à Cidade. A unidade terá capacidade para realizar até 3 mil atendimentos por dia.

Fonte: A Tribuna On-Line

PREFEITURA DE GUARUJÁ REAGE ÀS DENÚNCIAS DO ATAQUE AOS COFRES PÚBLICOS.

PREFEITURA DE GUARUJÁ REAGE ÀS DENÚNCIAS DO ATAQUE AOS COFRES PÚBLICOS
INCOMODADA, PREFEITURA PUBLICA NOTA DE REPÚDIO CONTRA AS DENÚNCIAS FEITAS PELO ATAQUE AOS COFRES PÚBLICOS. IRREGULARIDADES EM REPASSES PARA O SANTO AMARO SÃO APONTADAS PELO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SÃO PAULO.


Sempre que instituições ou pessoas envolvidas em irregularidades na gestão pública são denunciadas, a reação imediata é desqualificar o teor das denúncias e qualificar seus autores como mentirosos.

Tem sido essa a defesa de, por exemplo, políticos citados na Operação Lava Jato, que contam de lista de investigados de receber propina com dinheiro da Petrobras. A lista foi enviada pelo Procurador Geral da República, Rodigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal (STF). Janot tem sido alvo de todo tipo de pressão dos partidos investigados.

Mesma tática de intimidação está sendo adotada pela Prefeitura de Guarujá, por meio de um comunicado publicado no Jornal Diário do Litoral do último dia 10 de março. Em nota de repúdio, o advogado geral do município, Leandro Matsumota, afirma que o Ataque aos Cofres Públicos “visa confundir o leitor publicando fotos e charges de políticos de Santos relacionando com inverdades contidas no texto”.

A nota de repúdio ainda ressalta que as acusações feitas pelo AaCP são “irresponsáveis” e que não foi garantido direito de resposta à prefeitura de Guarujá.

A nota refere-se ao informe publicitário (não é matéria jornalística) publicada pelo AaCP no Diário do Litoral, edição do último domingo (8), em que é feita divulgação de irregularidades no repasse de verba para o Hospital Santo Amaro.

Sobre a reação da Prefeitura, o AaCP ressalta que:

Todas as informações contidas no informe publicitário estão respaldadas em documentos oficiais do Tribunal de Contas do Estado (processo TC-042210/026/13), conforme podem ser conferidos aqui: Relatório do TCE e Acórdão do TCE.

O informe publicitário não exige do autor a necessidade de garantir espaço de resposta, diferentemente de textos jornalísticos convencionais. Mas o Ataque aos Cofres Públicos está sempre aberto a veicular as informações que julgar importantes para esclarecer as pessoas sobre a utilização do dinheiro dos contribuintes. Estamos à disposição da Prefeitura de Guarujá para receber os devidos esclarecimentos sobre as irregularidades apontadas pelo Tribunal de Contas.

O AaCP não vai se intimidar na missão de denunciar os desmandos que acontecem nos processos de terceirizações e privatizações dos serviços públicos na Baixada Santista e em outras regiões do Brasil. Continuaremos firmes no propósito de alertar as pessoas sobre a ameaça que instituições ditas sem fins lucrativos, organizações sociais (OSs) e OSCIPs representam para a população, para a democracia e para os cofres públicos.

quinta-feira, 19 de março de 2015

FORA DILMA....E LEVE A ANTONIETA JUNTO!!!!


PREFEITA FESTEIRA DE GUARUJÁ GASTARÁ R$ 5.713.332,60 EM EVENTOS?

R$ 5.713.332,60
EM GUARUJÁ, ONDE CRIANÇAS E IDOSOS MORREM NOS POSTOS DE SAÚDE QUASE DIARIAMENTE, A PREFEITA MARIA DE BRITO (PMDB), ESTIMA GASTAR QUASE SEIS MILHÕES EM FESTAS E EVENTOS QUE NINGUÉM COMPARECE, SOMENTE OS COMISSIONADOS E PUXA-SACOS DE PLANTÃO! AINDA FALTAM OS CAMARÕES, CHAMPANHE.


SEIS ANOS E NINGUÉM COLOCA A PREFEITA FESTEIRA NUMA PENITENCIARIA. REALMENTE O CIRCO DO GOVERNO DEVE TER UM ELENCO ENORME DE ARTISTAS USUFRUINDO DO DINHEIRO PÚBLICO.

TCE MANTÉM IRREGULARIDADES EM REPASSES PARA PRIMEIRA IGREJA BATISTA EM ITAPEMA.

TCE MANTÉM IRREGULARIDADES EM REPASSES PARA IGREJA NO GUARUJÁ

CONSELHO DO TCE PAULISTA NEGOU PROVIMENTO AO RECURSO ORDINÁRIO INTERPOSTO PELA PREFEITURA DE GUARUJÁ EM FACE DA DECISÃO QUE JULGOU IRREGULAR A PRESTAÇÃO DE CONTAS DA PRIMEIRA IGREJA BATISTA EM ITAPEMA.

O Conselho do TCE paulista reunido às 11h00, no plenário ‘José Luiz de Anhaia Mello’, negou provimento ao recurso ordinário interposto pela Prefeitura de Guarujá em face da decisão que julgou irregular a prestação de contas da Primeira Igreja Batista em Itapema, referente a instalação e a administração da creche ‘Manoel de Araújo Junior’.

O Auditor Substituto de Conselheiro Márcio Martins de Camargo, relator do processo durante sessão do Pleno, argumentou o desprovimento do recurso, ao ressaltar que as irregularidades não se prenderam em isoladas falhas, mas é fruto de um conjunto delas, que, se somadas, não permitem a emissão de um juízo de regularidade da matéria em face às inconsistências da ausência de controle interno.

De acordo com o voto proferido, era imprescindível que, à época, fosse exigida a comprovação dos recolhimentos dos encargos trabalhistas e de FGTS; que fosse apresentado o relatório governamental sobre a execução do objeto avençado, contendo comparativo entre as metas propostas e os resultados alcançados e que fosse exigido da entidade, para cada período de vigência, o detalhado plano de trabalho.

Fonte: Tribunal de Contas do Estado de São Paulo





GOVERNO MARIA DE BRITO: "QUEM CONHECE, NÃO CONFIA!"

DENGUE: GUARUJÁ E CUBATÃO ESTÃO EM “ALERTA”.

BAIXADA SANTISTA REGISTRA 1.303 NOTIFICAÇÕES DE DENGUE ESTE ANO, APONTA MINISTÉRIO DA SAÚDE.

GUARUJÁ E CUBATÃO ESTÃO EM “ALERTA”. AS CIDADES DE MONGAGUÁ, PERUÍBE E BERTIOGA NÃO CONSTAM NA LISTA DO MINISTÉRIO DA SAÚDE.

QUEM ACREDITA NOS NÚMEROS DA ADMINISTRAÇÃO MARIA DE BRITO?

A Baixada Santista já registrou 1.303 notificações de dengue este ano. Itanhaém foi o município com mais ocorrências (431) e São Vicente é o único listado na categoria “risco de surto de dengue”. Os números fazem parte do Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa), divulgado pelo Ministério da Saúde nesta quinta-feira (12). A pesquisa foi feita com base em 1.844 cidades que se voluntariaram a participar da coleta.

Segundo município com mais ocorrências na região, Santos registrou 360 casos entre 1º de janeiro e 7 de março. A Cidade está listada na categoria alerta. Praia Grande (148), Guarujá (143), São Vicente (122) e Cubatão (99) aparecem na sequência.

Apesar dos números, Itanhaém e Praia Grande estão listados como “satisfatórios”, enquanto que Guarujá e Cubatão estão em “alerta”. As cidades de Mongaguá, Peruíbe e Bertioga não constam na lista do Ministério da Saúde.

Municípios que detectaram focos de dengue em 1 a cada grupo de 100 prédios são incluídos na categoria “satisfatório”. Acima de 1 até 3,9 foram enquadrados na categoria “alerta”. As cidades com índice acima de 4, entram no nível de “risco de surto de dengue”.

Risco de surto

O levantamento aponta ainda que há 340 municípios brasileiros em situação de risco de surto dengue e outros 877 estão em situação de alerta para novas infecções.

Segundo o governo, até 7 de março foram registrados 224,1 mil casos da doença no país, aumento de 162% em relação ao mesmo período do ano passado, quando houve 85.401 ocorrências.

O ministério informou ainda a queda de 31,5% no número de mortes entre 2014 e 2015. Entre 1 de janeiro e 7 de março do ano passado morreram 76 pessoas. No mesmo período de 2015, foram 52 óbitos.

No Brasil 

Cuiabá (MT) é a única capital na última categoria. Outras 18 capitais foram incluídas na categoria de alerta: Aracaju (SE), Belém (PA), Belo Horizonte (MG), Campo Grande (MS), Fortaleza (CE), Goiânia (GO), Macapá (AP), Maceió (AL), Manaus (AM), Palmas (TO), Porto Alegre (RS), Porto Velho (RO), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), São Luís (MA), São Paulo (SP) e Vitória (ES).

Brasília foi considerada satisfatória, assim como João Pessoa (PB) e Teresina (PI). Boa Vista (RR), Curitiba (PR), Florianópolis (SC) Natal (RN) e Rio Branco (AC) não apresentaram dados.

Chioro destacou ainda a redução de 9,7% no número de casos graves da doença em relação a 2014.

“Houve [também] uma diminuição de internações nesse período por dengue de 44%. E, apesar de haver 31,5% a menos de óbitos, eles estão ocorrendo, e é fundamental reforçar o conjunto de ações que já constam no plano de contingência”.

Fonte: A Tribuna Digital