terça-feira, 29 de julho de 2014

SHOW DOS PROFESSORES!!!!

SHOW DOS PROFESSORES, CABE COMO UMA LUVA EM GUARUJÁ!
TRILHA SONORA DO MOVIMENTOS DOS PROFESSORES NO RIO DE JANEIRO, PODERIA SER UTILIZADA AQUI SEM NENHUMA ADAPTAÇÃO, SOMENTE A TROCA DOS ESCÂNDALOS NO VÍDEO.

FAMÍLIAS AMARGARAM HORAS DE ESPERA PARA CONSEGUIR A LIBERAÇÃO DE CORPOS!

COM IML DE SANTOS INTERDITADO, FAMÍLIAS AMARGAM HORAS POR ATENDIMENTO EM GUARUJÁ.
A SUPERLOTAÇÃO DA UNIDADE, FAMÍLIAS AMARGARAM HORAS DE ESPERA PARA CONSEGUIR A LIBERAÇÃO DE CORPOS QUE PASSAVAM POR PERÍCIA NO LOCAL.


Desde que a unidade do Instituto Médico Legal (IML) de Santos foi parcialmente interditada pela Vigilância Sanitária, a unidade instalada na Vila Zilda, em Guarujá, está responsável pelo atendimento de 11 cidades (nove da Baixada Santista e duas do Vale do Ribeira), que dependem exclusivamente do serviço.

Apesar do movimento na unidade ter sido abaixo do comum na última semana, nesta terça-feira, conforme apurado pela Reportagem, funcionários corriam contra o tempo para garantir o atendimento às famílias no menor tempo possível. Alguns deles relataram à Tribuna que chegaram a trabalhar no período do almoço, para poder dar conta do serviço que já se acumula na unidade.

No local, apesar de não haver corpos expostos, a geladeira onde os cadáveres são mantidos estava com sua capacidade máxima de ocupação. Nove corpos eram mantidos no local.

Com a superlotação da unidade, famílias amargaram horas de espera para conseguir a liberação de corpos que passavam por perícia no local. Uma delas aguardava desde a tarde de ontem. A vítima, Diego Barros de Aguiar, de 22 anos, morreu no início da tarde de segunda-feira, após um capotamento em Cubatão. O corpo do rapaz só foi liberado para o sepultamento por volta das 15 horas de hoje.

Uma outra família permaneceu no local por 8 horas. A vítima, Roger Silva Ferreira, 20 anos, foi baleada na noite de segunda-feira, em Itanhaém. A família do rapaz chegou ao Guarujá hoje, às 8 horas, e só conseguiu deixar a unidade por volta de 16 horas, sem saber se o sepultamento do corpo poderia ocorrer ainda hoje.

A sobrinha da vítima, Aline Ferreira, conversou com a Reportagem. Além da demora no atendimento, ela criticou a falta de infraestrutura do local para receber as famílias em momentos como esse.

“Estamos sem dormir. É uma falta de respeito. O banheiro não tem papel, não temos nem bebedouro”, lamentou a jovem, que tem esperanças que o atendimento no local volte a ser normalizado.

“Esperamos que melhore (o atendimento), para que outras famílias não passem por isso. É um momento de muita dor”.  

Em Santos, o prédio do IML está interditado desde o dia 17 de julho. NO início da semana passada, a Superintendência da Polícia Técnico Científica havia divulgado à imprensa que a unidade reabriria na sexta-feira. Porém, os reparos no prédio ainda não foram concluídos.  

As obras começaram na última segunda-feira e incluem limpeza geral e remoção de entulho, capinação, desentupimento hidráulico, além de ajustes elétrico e hidráulico para a instalação de uma câmara frigorífica para o acondicionamento de corpos.

No local, há apenas funcionários em serviço administrativo e prestando esclarecimentos ao público. Equipes extras são enviadas diariamente ao Guarujá para apoiar o atendimento.

Fonte: A Tribuna Digital

FUNCIONÁRIOS PROTESTAM CONTRA A SABESP!

FUNCIONÁRIOS PROTESTAM CONTRA A SABESP, EM GUARUJÁ.

ATENDIMENTO AO PÚBLICO SERÁ SUSPENSO POR CERCA DE DUAS HORAS. ELES RECLAMAM DE TROCA DE FUNÇÕES E DE FALTA DE SEGURANÇA NAS UNIDADES.


Funcionários da Sabesp realizam uma manifestação, na manhã desta terça-feira (29), em frente as unidades da empresa em Guarujá, no litoral de São Paulo. O ato foi organizado pelo Sindicato dos Urbanitários (Sintius). Segundo a categoria, há problemas que estão sendo enfrentados pelos trabalhadores das agências de atendimento da empresa. Sabesp informou que tratará do assunto diretamente com o sindicato.

Os atos ocorrem nas agências da avenida Leomil, 1055, Barra Funda, e da avenida Thiago Ferreira, 435, na Vila Alice. O atendimento público, que tem início às 10 horas, ficará paralisado por cerca de duas horas. Os funcionários que realizam a manutenção nas ruas também não estão saindo para realizar os serviços. Cerca de 60 funcionários estão dentro das unidades sem trabalhar.

De acordo com o Sindicato dos Urbanitários (Sintius), que representa os funcionários, há desvio de função e os técnicos de gestão das unidades estão sendo obrigados a exercer a mesma atividade dos atendentes. Além disso, segundo o sindicato, por uma decisão da empresa, as equipes de Vicente de Carvalho deixaram o distrito, o que provoca atrasos na execução dos serviços daquela comunidade.

A falta de segurança é outra queixa da categoria, porque as unidades estão sem porteiros ou seguranças, assim como as estações de tratamento de água (ETAs) e esgoto (ETEs) de toda a Baixada Santista. Por esse motivo, o sindicato fez na última quarta-feira (23) um grande protesto na ETA Indaiá, em Bertioga, que contou com a presença de 60 pessoas entre populares, trabalhadores e diretores do Sindicato.

Em nota, a Sabesp informou que tratará do assunto diretamente com o Sindicato dos Urbanitários (Sintius). A Sabesp também disse que os serviços essenciais prestados pela Companhia estão mantidos e os clientes da empresa podem obter outras informações ou registrar ocorrências por meio da Central Telefônica Gratuita pelo telefone 0800 055 0195 pelo site.

Fonte: G1/Santos

OS SERVIDORES NÃO AGUENTAM MAIS!

PREFEITURA NÃO ANUNCIA NOVO REAJUSTE, MAS PROPÕE CRIAÇÃO DE COMISSÃO.
“OS SERVIDORES JÁ NÃO AQUENTAM MAIS ESSA SITUAÇÃO, QUE SE ARRASTA DESDE ABRIL. JÁ ESTAMOS, QUASE, EM AGOSTO E ATÉ AGORA NADA”, DECLAROU MÁRCIA RUTE DANIEL PRESIDENTE DO SINDSERV.


Após quatro horas reunidos com a prefeita Maria Antonieta de Brito (PMDB) e secretários, representantes dos servidores públicos e professores municipais se mostraram insatisfeitos com a proposta apresentada pela Administração Municipal, para resolver o impasse salarial das duas categorias. Após oferecer um reajuste de 0,5% à categoria, a Prefeitura sugeriu a criação de uma comissão para estudar uma nova reivindicação salarial e, com isso, começar uma nova negociação.

Entretanto, para que o aumento nos salários volte a ser discutido, os professores da rede pública devem retornar às salas de aula nesta terça-feira, quando a paralisação atinge 12 dias.

A proposta, de acordo com a presidente do Sindicato dos Professores em Escolas Públicas Municipais (Siproem), Joanice Gonçalves Santos Baptista, será discutida em assembléia, às 14 horas, na quadra da Escola de Samba Amazonense, na Rua Francisco Alves, 72, Vicente de Carvalho, em  Guarujá.

É nesse encontro que serão definidos os rumos da negociação. “Vamos apresentar a situação para toda categoria e eles é que vão decidir se aceitam a proposta da Prefeitura ou continuam em greve”.

Joanice definiu  a reunião como  positiva. Para ela, mesmo sem ter sido apresentada uma nova oferta salarial, a prefeita aceitou começar uma nova negociação. “Depois de muita discussão acredito que isso (criação da comissão) tenha sido um avanço. Pelo menos mostraram estar abertos para conversar”.

Já a presidente do Sindicato dos Servidores Públicos (Sindserv), Márcia Rute Augusto, não demonstrou a mesma satisfação com o posicionamento da Prefeitura. “Os servidores já não aquentam mais  essa situação, que se arrasta desde abril. Já estamos, quase, em agosto e até agora nada”.

De acordo com ela, que representa trabalhadores de 104 funções, os servidores não podem ser punidos com a criação de uma nova comissão.

“Já havíamos conseguido a correção da tabela do quadro funcional, mas  com a mudança  de emendas na Câmara Municipal –  retirou do  projeto de lei termo “anual” para o reajuste dos profissionais – perdemos esse direito”, diz Márcia, que vai realizar uma assembleia com a categoria na sexta-feira, às 19 horas.

Resposta

Assim que terminou a reunião, a prefeita Maria Antonieta de Brito exaltou o respeito entre as partes participantes da  reunião durante todo o encontro. Ela também explicou o que motivou o convite aos sindicatos para uma conversa.
“Com as emendas que o projeto recebeu (na Câmara) a lei se tornou inconstitucional. Nós teríamos uma grande discussão jurídica se fossemos pelo caminho legislativo”

A prefeita diz que devido à demora nesse processo e  por entender a  urgência do assunto foi decidido de forma consensual a criação de uma comissão nessa quarta-feira para reiniciar as discussões pelo reajuste salarial.

“Nosso desejo é avançar para poder dar o reajuste aos servidores. Esperamos que os professores, a partir dessa proposta, voltem imediatamente às aulas. Nesta comissão também estaremos discutindo a reposição dos professores”.

Fonte: A Tribuna Digital

A INDUSTRIA DE MULTAS CHAMADA GUARUJÁ!

UMA INDUSTRIA DE MULTAS CHAMADA GUARUJÁ!
UMA RÁPIDA VISITA A INTERNET, VAMOS LER RELATOS ABSURDOS QUE TODOS NÓS MORADORES CONHECEMOS DE PERTO. A PERGUNTA É A SEGUINTE: ONDE ESTÃO OS MILIONÁRIOS RECURSOS DAS MULTAS APLICADAS NA ILHA DE SANTO AMARO?


GOVERNO MARIA DE BRITO: "QUEM CONHECE, NÃO CONFIA!"

segunda-feira, 28 de julho de 2014

ARROGÂNCIA: A MARCA DO GOVERNO MARIA DE BRITO EM GUARUJÁ!

ARROGÂNCIA: A MARCA DO GOVERNO MARIA DE BRITO EM GUARUJÁ!
APÓS AS DECLARAÇÕES DO PROFESSOR-SECRETÁRIO CÂNDIDO GARCIA NA REDE GLOBO, A PANFLETAGEM ILUSÓRIA SOBRE OS SALÁRIOS E A PRESSÃO DA GCM NAS ASSEMBLÉIAS, AGORA A ESTRATÉGIA E USAR AS CRIANÇAS PAR ESVAZIAR A JUSTA GREVE DOS PROFESSORES.


GOVERNO MARIA DE BRITO: "QUEM CONHECE, NÃO CONFIA!"

domingo, 27 de julho de 2014

ENCONTRAMOS UM MÉDICO ESTRANGEIRO QUE RESOLVE!


CINCO ANOS DE ABANDONO NA SAÚDE!

SÃO MAIS DE CINCO ANOS DE DESCASO E VERGONHA DO GOVERNO MARIA ANTONIETA DO PMDB EM GUARUJÁ!
A CREDIBILIDADE DA POPULAÇÃO NAS AUTORIDADES E NOS POLÍTICOS VAI APARECER NAS URNAS, DEPOIS NÃO VENHAM COM CHORORÔ POLÍTICOS.


GOVERNO MARIA DE BRITO: "QUEM CONHECE, NÃO CONFIA!"

GUARUJÁ TEM UMA BELÍSSIMA CANDIDATA AO PARLAMENTO FEDERAL.

APESAR DA BAIXA PARTICIPAÇÃO DAS MULHERES, GUARUJÁ TEM UMA BELÍSSIMA CANDIDATA AO PARLAMENTO FEDERAL.
PARTICIPAÇÃO FEMININA VEM PERDENDO FORÇA NA BAIXADA SANTISTA, AO CONTRÁRIO DO QUE SE CONSTATA EM ÂMBITO NACIONAL.


sexta-feira, 25 de julho de 2014

PREFEITA, ONDE ESTÁ O PÁTIO DE CAMINHÕES PROMETIDO?


ESTÁDIO MUNICIPAL PODE SERVIR DE PRESÍDIO ESTADUAL!

MINISTÉRIO PÚBLICO, O POVO QUER SABER....
A BÓSNIA TREINOU, DISTRIBUÍRAM INGRESSOS, FESTA DOS POLÍTICOS NO CAMAROTE OFICIAL, ANÚNCIOS EM TODA MÍDIA SOBRE O MODERNO ESTÁDIO ENTREGUE E A TORCIDA NÃO PODE ASSISTIR O TIME DA CASA JOGANDO? ONDE ESTÃO OS LAUDOS QUE PERMITIRAM TODA A FARRA DA COPA E OS MILHÕES GASTOS DUÍNO VERRI FERNANDES?


BEM, NÓS AVISAMOS, MAS O JEITINHO DO GOVERNO, SEMPRE PREVALECE SOBRE A LEI, NÃO É MESMO TRE?

0,5% NÃO COBRE A INFLAÇÃO E MOSTRA O DESCASO DA PREFEITURA.

GREVE DOS PROFESSORES: 0,5% NÃO COBRE A INFLAÇÃO E MOSTRA O DESCASO DA PREFEITURA DO GUARUJÁ
O DESCONTENTAMENTO DA CATEGORIA SE DÁ PORQUE O ABONO NÃO INCORPORA AOS SALÁRIOS, NÃO INCIDE SOBRE OS DIREITOS TRABALHISTAS COMO FÉRIAS OU 13º SALÁRIO, ALÉM DE SER UM BENEFÍCIO INSTÁVEL, POIS PODERÁ SER SUSPENSO A QUALQUER MOMENTO.


Na última sexta-feira (18), o Sindicato dos Professores em Escola Públicas Municipais de Guarujá, Bertioga, São Sebastião, Ilhabela, Caraguatatuba e Ubatuba (Siproem), entidade filiada à União Geral dos Trabalhadores (UGT) entrou em greve, por tempo indeterminado, visando evitar que o projeto de lei apresentado pela prefeitura do Guarujá, que prevê a correção das tabelas de remuneração do funcionalismo, seja votado.

Na proposta da prefeitura, o reajuste para os professores representa 0,5% para o PBI; 1,0% PBII e 2,5% PBIII, o que é muito abaixo dos 8% exigidos pela categoria, que correspondem ao reajuste da inflação, baseado no IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), mais ganho real.

Segundo a professora Joanice Gonçalves (Nice), presidente do Siproem, a prefeitura vinha mantendo diálogo com o Sindicato para a elaboração do projeto, mas diante da rejeição da categoria em relação ao percentual apresentado, o texto foi mandado para votação na Câmara mesmo com a rejeição unânime dos professores.

Ontem de manhã, cerca de 800 educadores fizeram assembleia em frente ao Paço Municipal e foram recebidos por vereadores que afirmaram que irão votar a proposta, para não atrapalhar o restante do funcionalismo, por conta da proposta de correção das tabelas salariais dos servidores do município (PLC 007/2014) e de reajuste anual (PL 076/2014), mas, quanto ao abono oferecido pelo Executivo aos professores, na semana passada, este não será apreciado, em razão da rejeição da proposta por parte dos servidores.

O descontentamento da categoria se dá porque o abono não incorpora aos salários, não incide sobre os direitos trabalhistas como férias ou 13º salário, além de ser um benefício instável, pois poderá ser suspenso a qualquer momento, isso é um descaso para com a categoria.
Na rede pública do Guarujá, 1.800 professores trabalham nas 26 escolas da região, tendo sete fechadas completamente e 19 atendendo parcialmente.

Fonte: Imprensa/UGT

MINISTÉRIO PÚBLICO, ONDE ESTÃO OS MÉDICOS DO GUARUJÁ?

SERÁ QUE PAGANDO R$ 56.666,66 POR DIA VÃO APARECER MÉDICOS NAS UPAS?
UM DOS EXEMPLOS É A UPA DA ENSEADA, DENUNCIADA PELO VEREADOR LUCIANO CHINA DO PMDB!


ONDE ESTÃO OS MÉDICOS VEREADOR?


GOVERNO MARIA DE BRITO: "QUEM CONHECE, NÃO CONFIA!"

quinta-feira, 24 de julho de 2014

GUARUJÁ DE PERNAS PARA O AR!


PROFESSORES DE GUARUJÁ FAZEM PASSEATA.

DE BRAÇOS CRUZADOS, PROFESSORES DE GUARUJÁ FAZEM PASSEATA.
DESDE A ÚLTIMA SEXTA-FEIRA, OS PROFISSIONAIS ESTÃO DE BRAÇOS CRUZADOS EM PROTESTO AO REAJUSTE SALARIAL ANUAL DE 0,5% OFERECIDO PELA PREFEITURA.


Cerca de 800 professores da rede pública de ensino de Guarujá foram às ruas nesta quinta-feira, em duas passeatas organizadas pelo Sindicato dos Professores em Escolas Municipais (Siproem). O objetivo da categoria foi o de lutar por reconhecimento e explicar à população o motivo da greve.

Desde a última sexta-feira, os profissionais estão de braços cruzados em protesto ao reajuste salarial anual de 0,5% oferecido pela Prefeitura. O projeto, inclusive, já foi apreciado pelos vereadores, na Câmara Municipal, de forma favorável aos trabalhadores, já que o aumento de meio por cento teve duas emendas modificadas.

A primeira, suprimiu o termo “revisão anual” do texto, deixando aberta a possibilidade de concessão de mais um reajuste, A segunda, estabeleceu que “o reajuste anual a ser estipulado a todas as categorias será objeto de lei específica posterior a ser apresentada pelo Executivo”,

“Nós queremos voltar a dar aula. Nenhum professor quer estar debaixo de sol e chuva para lutar pelo seu salário. Queremos estar nas escolas cumprindo nosso ano letivo, bem como ter  reconhecimento. Afinal, 0,5% de aumento é algo humilhante”, diz Joanice Gonçalves Santos Baptista, presidente da categoria.

No começo da campanha salarial os professores definiram 8% de reajuste como a reivindicação . “Todas as vezes que deliberamos um aumento, pensamos que pode haver uma negociação e já deixamos uma margem para isso, mas a Prefeitura insistiu na proposta de 0,5%”.

Segundo Joanice, nesta sexta-feira pela manha haverá uma reunião com representantes da  Central Sindical em frente ao Paço Municipal para deliberar o que será feito na próxima semana, caso a Prefeitura não abra nova  negociação.

“À  tarde (às 14 horas, em frente à Prefeitura)  faremos nova concentração e  passeata rumo à casa do educador. O objetivo é o mesmo: demonstrar insatisfação e explicar os motivos de greve à população”.

Resposta

Em nota, a Prefeitura diz avaliar  as alterações do projeto encaminhado pela Câmara, na última quarta-feira. “Vale ressaltar que a folha de pagamento deste mês ainda não trará os reajustes, uma vez que o projeto foi alterado”.

A Administração Municipal informa, ainda, que  78% dos professores não compareceram as unidades escolares, ontem.  Percentual menor que o de quarta-feira  onde 85,5% estavam em greve. A reposição das aulas só será definida após o término desta negociação.

Fonte: A Tribuna Digital

APRESENTADOR IRRITADO COM O COMUNICADO CALA A BOCA DA PREFEITURA DE GUARUJÁ!

CUMI QI É? COMUNICADO CALA A BOCA? EXPRICA AI PRA NÓIS, PREFEITA ANTONIETA....
APRESENTADOR DO BALANÇO GERAL NA REDE RECORD SE INDIGNA COM O COMUNICADO OFICIAL DA PREFEITURA DE GUARUJÁ E SOLTA O VERBO E AINDA DECLARA AOS PROFESSORES #TamoJuntosProfessores



GOVERNO MARIA DE BRITO DO PMDB: "NINGUÉM CONFIA MESMO HUAHAUHAUAHU!"

MARIA DE BRITO, A NOSSA RAINHA DA BURACOLÂNDIA!

MARIA ANTONIETA DE BRITO, NOSSA RAINHA DA BURACOLÂNDIA E O SEU VIZIR DUINO VERRI FERNANDES!
COM UM CLIENTELISMO CLARO E ULULANTE, APENAS A TERRACOM FAZENDO PAVIMENTAÇÃO, FICA A PERGUNTA: - POR QUE TANTAS CRATERAS, POUCAS MELHORIAS. ONDE ESTÁ O DINHEIRO PARA MELHORAR A NOSSA CIDADE PREFEITA?


GOVERNO MARIA DE BRITO: "QUEM CONHECE, NÃO CONFIA, NEM OS TATUS!

PROFESSORES FAZEM PASSEATA PELA CIDADE E CANTAM!

PREFEITA ANTONIETA, ESTÁ FICANDO MUITO FEIO....
APÓS A PUBLICAÇÃO NO DIÁRIO OFICIAL, PANFLETAGEM NA CIDADE E ANUNCIO NO HORÁRIO NOBRE NA REDE GLOBO, PARECE QUE O VELHO APELIDO DA PREFEITA VAI PEGAR MESMO. VAMOS CANTAR COM OS NOSSOS GLORIOSOS PROFESSORES, RESPONSÁVEIS PELO FUTURO DOS NOSSOS FILHOS E AS CRIANÇAS DESTE PAÍS:

Antonieta, cadê você...
Eu aqui pra receber...
Esse salário de ar$4.000,00...
Na minha conta não caiu....
0,5% não vou aceitar...
O professor na rua vai continuar....
Antonieta a culpa é sua....
Enquanto não nos valorizar, a greve não vai parar....
Meio por cento não dá....



GOVERNO MARIA DE BRITO: "QUEM CONHECE NÃO CONFIA, NÃO É MESMO MESTRE GEPETO?

SEM CORREÇÃO DA INFLAÇÃO, GREVE DOS PROFESSORES CONTINUA.


quarta-feira, 23 de julho de 2014

IML DO GUARUJÁ ESTÁ SOBRECARREGADO DE CADÁVERES.

INTERDIÇÃO SOBRECARREGA IML DE GUARUJÁ
EQUIPAMENTO DA CIDADE RECEBEU 10 CADÁVERES ALÉM DA MÉDIA DIÁRIA


A interdição do Instituto Médico Legal (IML) de Santos já reflete nos serviços do IML de Guarujá. Desde a última sexta-feira, o equipamento de Guarujá recebeu 10 cadáveres dos municípios além de sua jurisdição. Uma única geladeira, com capacidade para a conservação de 12 corpos, dá o suporte para os serviços.

Atualmente, o IML de Guarujá é o equipamento responsável pelas necropsias e laudos cadavéricos de todas as cidades da Baixada Santista e Itariri, no Vale do Ribeira. Isso porque o IML de Santos foi interditado pela Vigilância Sanitária do Município na última sexta-feira, que alegou condições insatisfatórias de saúde pública e saúde do trabalhador verificadas no local. O equipamento de Praia Grande está fechado desde o final do ano passado.

O efeito cascata recaiu sobre Guarujá, que atendia somente a demanda local e de Bertioga. Fonte da Polícia Civil ouvida pelo Diário do Litoral relata que a situação no IML do Município deve ficar crítica.

Segundo este servidor, que pediu para manter sua identidade preservada, o IML de Guarujá recebeu 10 cadáveres desde que ocorreu a interdição em Santos. Esse número é somado à média diária de três cadáveres que o equipamento já recebe habitualmente.

Para tudo isso, uma única geladeira, com capacidade para 12 corpos, está disponível no local. A sorte, segundo a fonte ouvida pelo DL, é que, no último final de semana, nove dos 10 cadáveres excedentes foram retirados pelas famílias no mesmo dia do óbito. Apenas um permanece em conservação no equipamento.

Interdição

O IML de Santos foi interditado um dia após matéria publicada no Diário do Litoral mostrando as condições do equipamento. Na quinta-feira passada, dia 17, a Reportagem esteve no local e comprovou a denúncia do presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado de São Paulo na Região de Santos (Sinpolsan), Walter de Oliveira Santos.

Os corpos estavam guardados sem resfriamento no local, porque a única geladeira do equipamento tinha espaço para apenas 14 cadáveres. Desde o fechamento do IML de Praia Grande, o IML de Santos vinha recebendo até nove corpos por dia. Antes, a média era de três.

Com a demanda triplicada, os funcionários do equipamento estavam trabalhando em condições insalubres, já que os corpos estavam ocupando diversas salas do IML, entre elas uma área ao lado da recepção do equipamento, sem qualquer tipo de resfriamento.

SSP

A Superintendência da Polícia Técnico Científica, ligada à Secretaria de Segurança Pública do Estado (SPP), informou que a Prefeitura de Santos iniciou ontem os primeiros reparos no IML local. A expectativa é de que o posto volte a funcionar até a próxima sexta-feira, dia 25, para o atendimento de exames de corpo de delito e sexologia. Os exames necroscópicos somente serão retomados após a liberação da Vigilância Sanitária municipal.

O órgão ressalta que, enquanto todo o serviço está concentrado no IML de Guarujá, é enviada à unidade uma equipe auxiliar composta de um médico legista, um auxiliar de necropsia e um atendente de necrotério para ajudar nas perícias locais todos os dias.

A possibilidade de locação de contêineres refrigerados, que dariam suporte para armazenar cadáveres, está sendo reavaliada pela superintendência, “uma vez que será instalada uma câmara frigorífica, já durante estas obras da Prefeitura (de Santos)”, ressalta o órgão em nota.

Sobre o IML de Praia Grande, o órgão esclarece que o processo licitatório para a contratação da empresa que realizará reforma está em andamento.

Fonte: Diário do Litoral

DESPESAS IMPRÓPRIAS PREFEITA?

QUEM LEMBRA DA HISTÓRINHA DAS CONTAS APROVADAS DA PREFEITA?
POIS É, PARECE QUE A NOSSA PREFEITA DA MORALIDADE NÃO TEVE AS CONTAS ANUAIS APROVADAS COM LOUVOR PELO TRIBUNAL DE CONTAS. DESPESAS IMPRÓPRIAS PREFEITA? O QUE É ISSO TORCIDA BRASILEIRA?


GUARUJÁ RECORRE AO ESTADO PARA SOLUCIONAR IMPASSE DE NOVO ACESSO.

DEPOIS DA LAMBANÇA, O NEGÓCIO É CULPAR O GOVERNO DO ESTADO!
GUARUJÁ RECORRE AO ESTADO PARA SOLUCIONAR IMPASSE DE NOVO ACESSO.


Uma reunião marcada para a manhã desta quinta-feira entre a Prefeitura de Guarujá e o Governo do Estado poderá solucionar o impasse para a abertura ao tráfego de veículos no novo acesso à Margem Esquerda do Porto de Santos. A via, que deverá ser entregue até a primeira quinzena de agosto, ainda não teve a interligação com Rodovia Cônego Domênico Rangoni autorizada, por conta da falta de uma pista de desaceleração, não prevista no orçamento original da obra.

O encontro estava marcado para às 10 horas, na Secretaria de Transportes e Logística do Estado. Além da pasta, estarão representantes da Agência Reguladora de Serviços Delegados de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp) e dos terminais desta região do Porto - uma vez que as empresas foram responsáveis pela realização da nova via, que desafogará em até 25% o fluxo de caminhões da Rua Idalino Pinês (Rua do Adubo), atualmente o único acesso ao cais, em Guarujá.

A expectativa da Prefeitura é de que o Estado possa projetar e construir a pista de desaceleração, que, segundo a Artesp, deverá ser feita na Domênico Rangoni. Ela deverá ter, pelo menos, um quilômetro de extensão e seis metros de largura. De acordo com a agência reguladora, trata-se de um equipamento obrigatório, previsto em regulamento, que visa garantir a segurança dos veículos, ciclistas, pedestres e das empresas nas proximidades do novo acesso.

A reunião foi marcada um dia após A Tribuna ter noticiado o problema, que pode comprometer o escoamento da próxima safra agrícola. Isto porque os caminhões de grãos serão os principais veículos que utilizarão a via alternativa. Por isso, o acesso foi construído nos últimos três meses, ao custo de R$ 1,5 milhão pela iniciativa privada, para evitar que novas filas congestionassem as vias urbanas e estaduais de acesso ao Porto de Santos.

Negociação

“O Estado, construindo a pista de desaceleração, fará valer a promessa feita, no ano passado”, lembra o vice-prefeito Duíno Verri Fernandes, que também é secretário de Infraestrutura e Obras de Guarujá. Ele refere-se ao comprometimento feito pelo secretário Saulo de Castro, então chefe da pasta de Transportes do Estado, de que realizaria o acesso provisório, em meio ao caos viário. Os terminais, no entanto, assumiram a obra, priorizando agilidade.

Em 7 de março, a Artesp disse aos responsáveis pela obra, coordenada pela Associação Comercial de Guarujá e representantes dos terminais da Margem Esquerda, que o projeto inicialmente apresentado havia sido aprovado, com a ressalva de que seria preciso construir a pista de desaceleração.

“Se o Estado não fizer, teremos que recorrer ao Governo Federal”, afirma o vice-presidente da instituição, Jairo Francisco Nobre.

Na última segunda-feira, a Secretaria de Transportes e Artesp afirmaram para A Tribuna que seria possível oferecer o projeto para a faixa, sem garantir que realizariam a obra. A agência afirmou, em nota, que sugeriu a eliminação de pista uma de rolamento da via, para assim reduzir custo, permitindo a realização da pista a rodovia (cujo valor seria superior a do novo acesso).

Fonte: A Tribuna Digital

TRABALHADORES DENUNCIAM A TERRACOM E NADA VAI MUDAR!


PREFEITA, SUA PROPAGANDA NÃO ILUDE MAIS O POVO!

PREFEITA ANTONIETA, SUA PROPAGANDA NÃO ILUDE MAIS NINGUÉM!
A POPULAÇÃO ESTÁ ATENTA, MESMO COM MILHARES DE REAIS GASTOS EM PROPAGANDA. A POPULAÇÃO ESTÁ ATENTA INCOMPETENTES.


GOVERNO MARIA DE BRITO: "QUEM CONHECE, NÃO CONFIA!"

UM MOMENTO HISTÓRICO NO GUARUJÁ!


MOMENTO HISTÓRICO NO GUARUJÁ!
por Solange Rua da Silva - Facebook

Hoje, testemunhei e participei de um momento histórico na cidade do Guarujá.

Nós professores, fomos à Câmara Municipal do Guarujá para evitar a votação de um projeto inaceitável: correção da tabela e reajuste de 0,5%, e que se tornou motivo de desavença entre as categorias. Conseguimos o apoio de todos os vereadores, TODOS MESMO, que decidiram votar, aprovando a correção da tabela, mas não o reajuste! Questão, como coloquei acima: estava dividindo as classes trabalhistas.

A Guarda Municipal, uma dessas categorias, que chegou à Câmara hostilizando os professores e querendo que os vereadores votassem o projeto, já que a promessa de correção das tabelas se estendia por mais de um ano e meio, depois de muitas agressões verbais(claro que sempre há exceções) contra os professores, ao final uniram-se a nós num só grito: 'O servidor unido jamais será vencido!' Já não era mais professor X guarda municipal ou qualquer outra categoria, tornamo-nos um só. Foi um momento emocionante, pois nós professores lavamos a alma, já que estávamos sendo apontados como vilões, e finalmente passávamos a ser compreendidos.

Os vereadores ficaram ainda mais convictos de sua decisão, de não votar o projeto como estava: tabela mais reajuste(0,5%), após telefonema da nossa prefeita, que em tom ameaçador lhes disse que se não votassem o projeto, ela nem teria o trabalho de olhar a 'folha'. O vereador disse ao microfone, para nós que ocupávamos todo o plenário, que foi uma ameaça velada... Não foi velada não, foi bem direta e claríssima!

Então, é essa a nossa prefeita, que de forma autoritária, arbitrária, ameaça os vereadores e tem ameaçado a nós professores. Os vereadores, por unanimidade, votaram apenas a correção das tabelas e irão abrir discussão para o índice de reajuste, a partir de amanhã. E deixaram mais do que claro, falando abertamente sobre a conduta ditatorial da prefeita, que eles não mais aprovarão, ou se intimidarão, com tal comportamento.

Eles também destacaram o momento como histórico, em que a força da união do povo foi decisiva para a convicção de seus votos. Foi curioso ver a oposição e a situação lado a lado, numa só voz. À parte todos os possíveis interesses políticos envolvidos, o que venceu foi a vontade do POVO!

Vale também destacar um momento em que um dos vereadores lê um discurso da nossa prefeita, quando ainda era vereadora, em que ela defende fervorosamente um aumento decente para os servidores. Que só com uma boa remuneração conseguiríamos profissionais de qualidade; que os salários estavam defasados e 'correção das tabelas' era algo que não se discutia, Se FAZIA. Dizendo ainda que só... 7% de aumento era um absurdo! Que o aumento deveria ser muito maior!... Isso, naquela época. Agora, 2014, nós professores estamos pedindo 8%, que nada mais é que o índice da inflação. Nem dá para considerar aumento, pois nem é, apenas evita o achatamento do nosso salário. Onde foi parar todo esse idealismo, esse discurso em favor do trabalhador, toda essa disposição para caminhar ao lado dos direitos do povo, defendendo seus interesses? Se perdeu na poeira da síndrome do poder?

Ainda na câmara, ficamos sabendo que panfletos eram distribuídos à população, caluniando os professores e tentando acabar com a legitimidade da greve. Então, agora será a nossa vez de panfletar, explicando à população exatamente quem são os vilões desta triste história; esclarecendo reportagens tendenciosas, desfazendo calúnias sobre o nosso real salário, desmascarando a prefeita e aqueles que a apoiam, como o chefe de gabinete que se prestou a um papel ridículo, fazendo pressão psicológica em cima da categoria. "Professor" Cândido... agora SÃO 83% DE PROFESSORES parados. Que tal? Agora a insatisfação ficou mais clara?! Se considerarmos o caso daqueles professores que só não estão parados por não terem estabilidade, mas apoiam a greve, subimos o número para 93%!!!

Fazia tempo que não sentia orgulho em ser professora, orgulho da minha classe, orgulho da força do povo, que quando se une em direção a um objetivo comum torna-se imbatível!

Estou cansada, já que desde segunda feira saio de casa às 6 e volta às 17(certamente dar aula é menos cansativo e mais prazeroso) mas o cansaço é só físico, pois a alma está jubilosa!

Claro que ainda temos que esperar a palavra da nossa excelentíssima prefeita, mas já temos a união das categorias, o apoio de TODOS os vereadores, e uma adesão incrível de professores.

A greve continua, pois ainda temos uma longa jornada. Não podemos retroceder agora.

terça-feira, 22 de julho de 2014

GOVERNO DA PROFESSORA MARIA ANTONIETA INSTALA O CAOS A EDUCAÇÃO DE GUARUJÁ!

PROFESSORES DE GUARUJÁ IRÃO NEGOCIAR NOVO REAJUSTE SALARIAL APÓS SESSÃO.
VEREADORES NÃO VOTARAM NA PROPOSTA DE REAJUSTE SALARIAL DE 0,5%. PROFESSORES DA REDE PÚBLICA DA CIDADE ESTÃO EM GREVE DESDE SEXTA-FEIRA.



GOVERNO MARIA DE BRITO: "PROFESSOR QUE CONHECE, NÃO CONFIA!"

SOCORRO MINISTÉRIO PÚBLICO, PELO AMOR DE DEUS!!!!!


QUEM PAGOU OS PANFLETOS CONTRA OS PROFESSORES?

MINISTÉRIO PÚBLICO,EXISTE UMA PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR NAS RUAS DE GUARUJÁ E NO DISTRITO DE VICENTE DE CARVALHO:
QUAL FOI A VERBA “EXCEDENTE” DA EDUCAÇÃO QUE PAGOU A PANFLETAGEM PRÓ-GOVERNO CONTRA OS PROFESSORES DE GUARUJÁ: SERÁ O CONTRAFILÉ QUE VIROU COXÃO MOLE? SERÁ A COMPRA DA ESCOLA FANTASMA? SERÃO OS UNIFORMES QUE NUNCA CHEGAM À REDE PÚBLICA? SERÃO OS KITS ESCOLARES COM MOCHILAS ESPACIAIS? SERÁ O CONTRATO DAS LOUSAS ESCOLARES OU O CONTRATO DE MANUTENÇÃO? SERIA TALVEZ O CONTRATO DA PLANETA EDUCAÇÃO E OS SEMINÁRIOS COM AS MAÇAS PASSADAS E O ALGUM PÃOZINHO AMANHECIDO??


POIS É, PAPEL E TINTA CUSTA DINHEIRO E PIOR, PAPEL ACEITA TUDO, PRINCIPALMENTE A REALIDADE MAQUIADA!

CÂMARA APROVA CUIDADOR NAS ESCOLAS PARA ALUNOS COM DEFICIÊNCIA.

CÂMARA APROVA CUIDADOR NAS ESCOLAS PARA ALUNOS COM DEFICIÊNCIA
COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA (CCJ) APROVOU NESTA QUARTA-FEIRA (12), EM CARÁTER CONCLUSIVO, PROPOSTA QUE OBRIGA AS ESCOLAS REGULARES A OFERECEREM CUIDADOR ESPECÍFICO PARA ALUNOS COM DEFICIÊNCIA.


A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) aprovou nesta quarta-feira (12), em caráter conclusivo, proposta que obriga as escolas regulares a oferecerem cuidador específico para alunos com deficiência, se for verificado que eles precisam de atendimento individualizado. A iniciativa está prevista no Projeto de Lei 8014/10, do deputado Eduardo Barbosa (PSDB-MG).

Fátima Bezerra votou pela aprovação das mudanças feitas pela Comissão de Educação.

A relatora, deputada Fátima Bezerra (PT-RN), defendeu a constitucionalidade do texto, com a inclusão das emendas da Comissão de Educação. Essas emendas substituem, no projeto, a expressão “portador de necessidades especiais” por “pessoa com deficiência”, em atenção ao recomendado pela Convenção sobre o Direito das Pessoas com Deficiência.

A matéria seguirá agora para análise do Senado, exceto se houver recurso para que passe antes pelo Plenário da Câmara.

Educação inclusiva
A legislação brasileira incentiva a inclusão dos estudantes com deficiência no ensino regular, deixando o ensino especial para aqueles com características específicas. Por isso, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (9.394/96) prevê o serviço de apoio especializado aos alunos com deficiência matriculados nos colégios regulares. A proposta aprovada inclui explicitamente o cuidador como parte desse suporte, desde que necessário.

Fonte:Agência Câmara Noticias